Aves

As aves são encontradas no mundo inteiro. Andam na terra, mergulham na água e pegam correntes aéreas.

Moram em lugares onde a natureza está intacta, mas convivem bem com humanos em cidades grandes, poluídas e barulhentas.

Os cientistas já conseguiram descrever mais de 9.000 espécies de aves até agora. Cerca de 57% dessas espécies são pássaros.

Quer dizer que os pássaros pertencem a um agrupamento das aves chamado Passeriformes. Pois é, todo pássaro é ave, mas nem toda ave é pássaro.

Origem das aves

Os fósseis mais antigos que se conhece têm a idade aproximada de 150 milhões de anos. Ao observar esses fósseis, os pesquisadores percebem que eles apresentam características que lembram bastante os répteis.

Por exemplo, a boca contém dentes e a cauda é longa e formada por osso.

Ao juntar informações vindas de diferentes estudos, chegou-se à seguinte conclusão: A origem das aves se deu a partir de um grupo de dinossauros que recebeu o nome de Theropoda.

Tanto os terópodas quanto as aves compartilham traços como:

  • Quilha, uma lâmina que se projeta de um osso no peito, onde os músculos das asas se fixam
  • Penas com projeções que se ramificam
  • O hábito de construir ninhos

Características gerais

As aves são bípedes. Isso significa que elas se apoiam e andam sobre as patas posteriores. Elas têm penas que ajudam a manter o corpo com uma temperatura constante.

Um bico córneo na parte frontal da cabeça assume diferentes formatos, tamanhos e cores. Os ossos da grande maioria das aves apresentam cavidades, tornando o esqueleto leve e favorável para o voo. As fêmeas botam ovos.

Características exclusivas

É natural que a gente associe o voo às aves. Mas essa não é uma característica exclusiva delas. Os morcegos também podem voar. A presença de penas não pode ser usada para definir uma ave.

Como vimos antes, alguns dinossauros terópodas também tinham penas. O fato é que o conjunto de fósseis encontrado até agora para as aves é incompleto.

Além disso, os estudiosos da morfologia desses fósseis nem sempre concordam com aqueles que estudam as aves sob a luz de dados genéticos.

Então, não é possível apontar sequer uma característica das aves atuais que não tenha pertencido a um dinossauro terápoda.

Classificação

As espécies de aves que conhecemos atualmente estão divididas em 24 grupos. O primeiro deles (Palaeognathae) inclui aves que não voam. Exemplos nesse grupo são avestruz e ema.

Os outros 23 grupos estão reunidos em um grupo grande chamado Neognathae. Todos voam, mas é imensa a diversidade de forma e de estilo de vida que assumiram.

Encontramos, por exemplo, aves altamente especializadas em mergulho, como os pinguins (Sphenisciformes), também aves canoras como os canários e trinca-ferros (Passeriformes), além daquelas especializadas em caça, como os gaviões (Falconiformes).

Tipos de aves

O formato, número e posição dos dedos dos pés nos indica o modo como elas interagem com e usam o ambiente. Então, podemos encontrar três tipos básicos:

Cursora: dois ou três dedos robustos e apontados para a frente, permitindo que a ave se mova com agilidade no solo. Seriema.

Trepadora: três dedos para frente e um para trás ou dois dedos para frente e dois para trás. O animal pode agarrar o galho onde pousa ou pode escalar verticalmente um tronco. Papagaio e arapaçu.

Nadadora: três dedos para frente ligados por uma membrana. Esse conjunto funciona como uma pá propulsora do corpo. Pato.

Anatomia e fisiologia

Sistema Digestório

A boca é seguida pelo esôfago, que geralmente é longo. No final do esôfago está o papo, que serve como reservatório de alimento.

O estômago tem duas porções, sendo uma delas a moela, onde materiais resistentes são triturados. O intestino recebe os canais do fígado e do baço.

O intestino termina na cloaca, que é um compartimento que também recebe canais dos sistemas excretor e reprodutor.

Sistema Respiratório

Os pulmões das aves estão ligados por canais curtos aos sacos aéreos. Esses sacos armazenam ar, que é usado para ventilar os pulmões.

Então, mesmo voando em grandes altitudes, onde o ar tem menos oxigênio, os pulmões continuam trabalhando com eficiência.

Sistema Nervoso

Em proporção ao tamanho do corpo, uma ave tem um cérebro maior do que um réptil moderno. Isso pode explicar a capacidade processamento de informações mais desenvolvida das aves.

Sistema Circulatório

Coração com quatro cavidades, fazendo com que o sangue que tinha sido bombeado para o pulmão e que retorna ao coração não se misture com o sangue que está chegando do restante do corpo.

Assim, o sistema trabalha de maneira mais eficiente. E então favorece uma produção de calor interno de tal forma que o corpo fica sempre aquecido.

Sistema Reprodutor

Os machos possuem um par de testículos. Os espermatozoides saem dos testículos e ficam armazenados nas vesículas seminais. Depois se dirigem à cloaca.

As fêmeas têm ovário e oviduto somente no lado esquerdo do corpo. A fertilização do óvulo, quando acontece, se dá na parte inicial do oviduto. A porção final do oviduto tem glândulas que produzem a albumina (clara) e a casca do ovo.

Reprodução das aves

A fêmea escolhe o macho com quem vai se acasalar. A maioria dos machos não tem pênis. As aberturas das cloacas do macho e da fêmea ficam próximas durante a cópula. Assim, os espermatozoides são transmitidos.

Depois que a fêmea realiza a postura, os ovos são incubados por ela, pelo macho ou pelos dois.

Sentidos

A visão é muito desenvolvida na grande maioria. Aves como as corujas, que são ativas à noite, apresentam adaptações especiais nos ouvidos.

Aquelas que fazem ninhos no chão, permanecendo juntas em uma colônia estão mais capacitadas a perceber odores.

Onde vivem

As aves alcançaram muito sucesso na ocupação dos mais diferentes habitats:

  • Montanhas muito altas
  • Vales onde são encontrados rios, riachos, lagos e brejos
  • Litoral e mar aberto
  • Regiões polares
  • Campos, savanas e desertos
  • Florestas úmidas e secas

Aves em extinção no Brasil

Quantas são as espécies de aves que ocorrem no Brasil e sofrem ameaça de extinção no país e fora dele? São 173 espécies. Aqui nós listamos o nome popular e o nome científico de algumas:

  • Jacutinga – Aburria jacutinga
  • Mutum-de-bico-vermelho – Crax blumenbachii
  • Papagaio-de-peito-roxo – Amazona vinacea
  • Zidedê-do-nordeste – Terenura sicki

Aves que não voam

Como informado antes, algumas espécies de aves não voam. Alguns exemplos são:

  • Avestruz
  • Ema
  • Casuar
  • Quiuí

LEIA TAMBÉM:

 

Referências:

Kardong, K.V. 2010. Vertebrados: Anatomia Comparada, Função e Evolução. 5ª edição. São Paulo: Ed. Roca Ltda.

Biologia
Celulas Eucariontes

O que são células eucariontes? Células eucariontes são elementos que compõem a estrutura e promovem o funcionamento da maioria dos organismos vivos. As células eucariontes são reconhecidas como partes independentes uma das outras, mesmo que elas estejam lado a lado. Cada célula tem uma membrana que define seus limites. Essa …

Biologia
Invertebrados

Os invertebrados são incrivelmente abundantes. É só você se abaixar no chão de uma floresta, de preferência à noite, e iluminar a serapilheira com uma lanterna. Vai ver muitos e muitos seres pequenos e apressados andando entre folhas e gravetos. A história dos invertebrados é muito longa, pois os primeiros …

porque os pássaros cantam
Biologia
Por que as aves cantam?

Aves emitem sons que os cientistas chamam de vocalização. Esses sons podem ser simples e repetitivos como aqueles dos grilos. Outros sons, que são os cantos, são verdadeiras obras de arte. Mas, enfim, como explicar esse fenômeno? Por que as aves vocalizam? As aves produzem três tipos de vocalização: Chamado …