Revolução Industrial

O Que foi a Revolução Industrial?

A Revolução Industrial foi um período de grandes mudanças tecnológicas acontecidas na Europa, tendo a Inglaterra como a grande pioneira dessas transformações.

A primeira Revolução Industrial aconteceu no século XVIII e podemos dizer que hoje vivenciamos a terceira Revolução, com grande transformação na utilização das tecnologias, especialmente no campo das telecomunicações.

A Revolução Industrial foi a responsável por consolidar o capitalismo.

Período da Revolução Industrial

(Quando começou/terminou e onde ocorreu)

A Primeira Revolução Industrial aconteceu na Inglaterra, por volta de 1750 e durou até meados do século XIX, período que iniciou a segunda etapa da revolução ou como ficou mais conhecida, a Segunda Revolução Industrial.

Principais características da Revolução Industrial

  • Criação de um sistema mecanizado: as fábricas eram todas manuais e a principal transformação da Primeira Revolução foi possibilitar que o trabalho manual fosse feito de forma mecânica
  • Pioneirismo inglês: a Inglaterra foi o país responsável pelas grandes mudanças tecnológicas da indústria no século XVIII. O acúmulo de capital dos séculos anteriores foi um dos fatores que possibilitou seu desenvolvimento.
  • Aumento da produção: com a mecanização fabril foi possível facilitar o processo de fabricação dos produtos, possibilitando, também, o aumento da produção.

Causas da Revolução Industrial

(Origem, Motivos)

A Inglaterra foi, como já mencionado, a pioneira no processo de Revolução Industrial. É necessário entender, então, como esse processo aconteceu.

Não é possível afirmar que um motivo isolado foi o responsável por causar tais modificações.

O desenvolvimento da burguesia inglesa e a acumulação de capitais e as condições para investir em equipamentos são fatores extremamente importantes, mas não únicos.

PUBLICIDADE

A economia inglesa, naquela época, era bastante dinâmica. Já existia um setor manufatureiro bem desenvolvido, assim como sua estrutura comercial.

Além disso, não existia mais um trabalho de agricultura voltado apenas para subsistência, o que facilitou a transferência de mão-de-obra da agricultura para o setor industrial.

É importante salientar que todas as transformações na Inglaterra que possibilitaram a revolução não foram iniciadas apenas na modernidade, mas foram um conjunto de modificações acontecidas desde o fim da Idade Média.

Consequências da Revolução Industrial

  • O relógio passa a definir a vida das pessoas, já que era o ritmo da produção agora quem ditava as regras, não mais a natureza.
  • Surge uma nova classe de trabalhadores, chamada de proletariado. Esses trabalhadores recebem um salário por uma jornada de trabalho relacionada a uma determinada quantidade de horas dedicadas ao trabalho nas fábricas.
  • Fabricação de tecidos aumenta com a máquina hidráulica, tentando competir com os tecidos de algodão indianos que já eram bem aceitos na Europa. A maior parte dos empregados dessas fábricas eram mulheres e crianças.
  • Fragmentação do trabalho: quem trabalhava nas fábricas estava responsável, normalmente, somente por uma etapa do trabalho realizado.
  • Crescimento das cidades: havia uma demanda cada vez maior de mão-de-obra nas cidades, seja trabalhando nas fábricas, seja em serviços domésticos nas casas dos grandes donos de fábricas e novos ricos.

Como era o trabalho antes e depois da revolução

Antes da Revolução Industrial o trabalho era basicamente familiar, voltado para atender uma demanda interna, local.

O artesão era dono dos meios de trabalho, das máquinas e dos materiais necessários para construção de seus produtos.

Após a revolução industrial isso muda. Os burgueses passam, gradativamente, a dominarem quase que totalmente os meios de produção.

São eles, agora, os donos das máquinas e das horas de trabalho do artesão, que antes definia seu horário de trabalho e quanto tempo trabalharia.

A intenção é ter uma produção cada vez maior, para atender um maior número de pessoas.

Fases da Revolução Industrial – Resumo

A Primeira Fase da Revolução aconteceu no fim do século XVIII, conhecida como Primeira Revolução Industrial e teve fim por volta da década de 1830.

Nesse primeiro momento o foco foi ampliar a produção do sistema fabril com a mecanização do sistema produtivo.

A segunda fase da Revolução aconteceu a partir de 1850, com o avanço da metalurgia, especialmente da indústria do ferro.

Nesse momento há um aumento na construção de ferrovias. Pode-se dizer que a revolução industrial nesse período já se espalhou por todo o continente europeu.

A terceira fase se iniciou por volta de 1900 e dura até os dias atuais. Foi marcada pelo surgimento dos conglomerados industriais e multinacionais.

A produção em série chega a outros patamares, se automatizando. Há também grandes mudanças no setor de telecomunicações e robótica.

Primeira Revolução Industrial

A Primeira Revolução Industrial aconteceu em fins do século XVIII, na Inglaterra, após a criação da máquina a vapor de Thomas Newcomen, em 1712, aprimorada por James Watt em 1769.

A máquina de Watt tinha custo menor que a de Newcomen, que foi adaptada para diversos usos industriais, mas seu grande sucesso se deu no ramo da indústria têxtil.

Com o novo invento foi possível  produzir tecidos com algodão, já que antes eram produzidos apenas com lã.

Os fios de algodão ingleses poderiam, agora, competir com os fios de algodão indianos, pois teriam qualidade semelhante.

Somente no final no século XIX, no entanto, foram aprimoradas as máquinas de tecer, facilitando e aumentando a produção de novos tecidos.

Segunda Revolução Industrial

A segunda revolução industrial é um novo momento, uma nova etapa das mudanças tecnológicas iniciadas no fim do século XVIII.

Essa nova fase é iniciada em meados do século XIX e dura até o século XX.

É o momento de expansão das mudanças tecnológicas para outros países além da Inglaterra, caso da França e da Alemanha.

Além disso, são utilizadas novas matérias-primas, caso do aço, eletricidade e o petróleo, atendendo às novas demandas do período.

Foi nesse período que surgiram os sistemas de produção conhecidos como fordismo e taylorismo.

Revolução Industrial no Brasil

O processo de industrialização no Brasil começou de forma mais tardia.

É importante lembrar que durante muito tempo, no período de colonização, os brasileiros e portugueses que aqui viviam eram proibidos de ter negócios próprios que não fossem do interesse da Coroa.

O grande período de industrialização só teve seu início no século XX, a partir da década de 1930 com o governo de Getúlio Vargas e o fim do governo das Oligarquias.

Nesse momento nasceram indústrias como a Vale do Rio Doce e a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN).

Graças aos avanços no campo industrial o Brasil pode gerar um maior número de empregos e depender menos de produtos manufaturados importados.

Além disso, houve um avanço no campo das telecomunicações e no setor de transportes.

Principais matérias-primas usadas

  • Algodão
  • Carvão
  • Ferro
  • Aço
  • Petróleo
Este artigo foi útil?
SIMNÃO

Recomendados

Era Vargas

O Que foi a Era Vargas? A Era Vargas foi o período em que Getúlio…

Iluminismo

O Que foi o Iluminismo? O Iluminismo foi um movimento do campo intelectual, filosófico. Suas…

Brasil Colônia

O Que foi o Brasil Colônia? O Brasil Colônia foi um período bastante longo e…

Reforma Protestante

O Que foi a Reforma Protestante? A Reforma Protestante foi um movimento iniciado no século…